Blog

AGENDA PALESTRAS DEIVISON 2013

nov 14 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

18 de Julho

15ª Interação 2013

Tema: Sonhos – O que você quer ser quando crescer?

Local: Universidade Federal Fluminense

Niterói, Rio de Janeiro

 

12 de setembro, às 19 horas

12º Fórum do Desenvolvimento

Tema: On ou Off – De que lado você está?
Local: Casa da Cultura Frei Rovílio Costa
Veranópolis, Rio Grande do Sul

21 de novembro, às 18 horas.

I CONGRESSO IDEHA DE CONTRATAÇÕES PÚBLICAS SUSTENTÁVEIS, com a coordenação científica do Prof. Dr. José Anacleto Abduch Santos

Tema: Contratações Sustentáveis
Local: Brasília, DF.

26 de novembro

Evento Faculdade Iporá/GO

Tema: Sonhos – O que você quer ser quando crescer?
Local: Iporá, Goiás

27 de novembro

Evento II Semana Universitária – Faculdade Itapuranga/GO

Tema: Sonhos – O que você quer ser quando crescer?
Local: Itapuranga, Goiás

Read more

Quem vai ser o Boi de Piranha?

nov 01 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Tenho recebido inúmeras mensagens solicitando a minha adesão às petições contra o uso de animais como cobaias em testes científicos. Até agora, confesso, ainda não aceitei participar.

Inicialmente por não querer tomar partido sem ter informações suficientes e consistentes para tal. E, em segundo lugar, por que considero que é fundamental ter bom senso.

Bom senso para pensar em todos os prós e contras, para avaliar as origens e consequências e para não tornar o direito dos animais mais importantes que os direitos humanos. É preciso ter equilíbrio.

Acredito que esse bom senso tenha faltado a todos, especialmente na era das redes sociais. É muito fácil curtir, compartilhar e aderir às causas. O problema é que muitas pessoas estão fazendo isso sem ter o devido conhecimento. Apenas seguem o fluxo, a onda, não avaliam criteriosamente a situação antes de se posicionar. Foi assim durante as manifestações e tem sido em todas as outras causas que estão surgindo na atualidade.

Apenas para exemplificar, relato o caso de uma das minhas conhecidas de rede social que me encaminhou o convite. A mensagem dizia: “Acabei de assinar esta petição – não quer se juntar a mim contra o uso de animais pelo Instituto Royal?”.

Ao receber fiquei curioso por conhecer um pouco mais dessa ativista. Ao acessar sua rede social me deparei com muitas fotos de sua dia-a-dia – festas, churrascos, bares, encontro com amigos; e muitas causas sociais e ambientais.

Além de ativista, pude perceber através do perfil exposto e dos depoimentos de amigos, que se tratava de uma mulher saudável, classe média alta, curso de medicina (ostentado com muito orgulho), bem relacionada, vaidosa (cabelos bem tratados, bem maquiada, com roupas de griffe) e com bom poder aquisitivo. Considerei interessante a pessoa estar envolvida com inúmeras causas.

Mas, também me deparei com algumas incoerências. Nas fotos exibia pratos recheados de carnes de peixe, frango, boi, animais exóticos. Mas eles também não são animais?

No relato dos amigos, muitos questionamentos. Primeiro em relação à vaidade, afinal sempre aparecia muito bem maquiada e apresentável. Será que sabia que a maioria dos cosméticos é testado em animais?  Segundo em relação à saúde – saudável, com caderneta de vacinação em dia. Como médica não sabe que boa parte das vacinas e remédios precisou ser testada antes em animais? Ou ratos e cobras também não são animais? Ou será que ela estaria disposta a trocar de lugar com algum desses animais para testar cosméticos ou vacinas?

Faço meus, os questionamentos dos amigos dela. Hoje eu não estaria disposto a trocar de lugar com os animais, por mais que seja contra a todo e qualquer tipo de agressão e respeite o direito deles. Em minha opinião a discussão precisa ser mais ampla.

O caso dessa conhecida me fez lembrar de uma expressão genuinamente brasileira: “boi de piranha”. Para quem não sabe, essa expressão designa uma situação onde um é sacrificado em troca de um benefício maior de outros.

Tão popular no meio rural, a expressão traduzia, de forma simples e objetiva, a necessidade de atravessar o gado em rio cheio de piranhas. Para não perder a maior parte do gado, um boi velho e/ou doente era atirado ao rio para atrair as piranhas enquanto os outros bois saudáveis passavam, com tranquilidade, para a outra margem do rio.

Ao longo de nossas vidas temos inúmeros rios para atravessar. Pela lei natural de sobrevivência, homens e animais vivem em constante busca do equilíbrio de seus anseios. E nessa busca sempre haverá sacrifícios.

Não podemos nos esquecer que se vivemos hoje até os 80, 90 ou 100 anos, a medicina e os estudos científicos com animais tiveram grandes contribuições nesse processo. Não dá para ter saudades de uma época em que a expectativa de vida beirava os 40 anos. E, também, não podemos negar do papel da pesquisa nesse processo.

Por isso não dá para ser radical, em toda e qualquer ação existe uma causa e uma consequência. Não podemos fechar os olhos para isso. Se formos radicais demais nas causas, sem avaliar de forma sistêmica, provavelmente teremos consequências ainda mais graves, impactos decisivos em nossa saúde, bem estar, qualidade de vida. Ao invés de crucificar, precisamos pensar em soluções para fazer diferente.

No final dessa análise, ainda continuo não sendo a favor, nem contra. Pois em minha opinião o mais importante aqui não é ter um lado a escolher e, sim, uma solução a encontrar.

Você não precisa concordar comigo, pode até continuar sua jornada “ativista radical xiita” e partir para a próxima etapa, resgatar das garras destes cientistas, animais indefesos.

Mas lembre-se que ao chegar lá, deve soltar todos os animais e não somente os mais “bonitinhos” como cachorros, coelhos e gatos. Soltem também as cobras e os ratos e, por favor, levem-nos para sua casa. Não os abandonem nas ruas, por que lá sim, mata-se “um leão por dia”.

 

Read more

ISO aprova a criação de comitê de projeto para desenvolver padrão de SST

set 06 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Enquanto a norma OHSAS 18001 é usada atualmente em vários países, inclusive no Brasil, o padrão britânico vai finalmente se tornar referência para a criação de uma norma internacional com a ajuda e apoio da ISO. Da mesma forma, a norma ANSI Z10 usada nos Estados Unidos será considerada.

 

Espera-se que a nova norma, ainda sem título, seja publicada em 2016, pois a equipe responsável pelo padrão, o Comitê de Projeto ISO PC 283, tem a sua primeira reunião agendada para outubro próximo no BSI – British Standards Institution, que irá secretariar o referido Comitê.

 

As Normas Internacionais são desenvolvidas de acordo com um processo bem definido, que inclui seis estágios importantes, o primeiro dos quais é o estágio de proposta. Cada estágio tem sua própria designação de documento associado, e seus próprios critérios de aprovação.

Sem título1

 

                     Fonte: http://www.brasilpnuma.org.br/saibamais/iso14000.html

 

De acordo com a prática adotada pela ISO em outras normas, provavelmente haverá oportunidades para as partes interessadas oferecerem suas opiniões e contribuir no direcionamento do padrão em elaboração, antes de sua publicação final.

 

A nova norma deve seguir a mesma diretriz que está sendo utilizada para a revisão da ISO 9001 e ISO 14001, denominada Estrutura de Alto Nível ou “Anexo SL”, que condensa os requisitos comuns às diferentes normas de sistemas de gestão. Esta é uma boa notícia para os atuais usuários da OHSAS 18001, pois significa a integração com as normas ISO acima mencionadas será ainda mais simples.

 

Esta é a estrutura inicial proposta no site da ISO para o PC 283:Sem título

Um membro P pode participar de reuniões e votar em decisões, mas um membro O apenas recebe informações e observa o processo.

 

Este será um importante passo no entendimento entre a OIT – Organização Internacional do Trabalho e a ISO – International Organization for Standardization, eliminando as controvérsias anteriores sobre direito e competência para definição de padrões no âmbito deste assunto, já que observando as estatísticas da própria OIT, 6300 pessoas morrem diariamente em decorrência de acidentes de trabalho ou doenças relacionadas ao trabalho totalizando mais de 2,3 milhões de mortes por ano. Portanto certamente este padrão, muito aguardado, irá fornecer aos órgãos governamentais, a indústria e outras partes interessadas afetadas uma orientação eficaz e útil para melhorar a segurança dos trabalhadores em países de todas as partes do mundo.

 

Especificamente no Brasil, onde sabemos quanto é complicada a aplicação dos padrões legais existentes atrelados as ações de fiscalização que quase sempre são insuficientes, um padrão para SGSST deve trazer uma boa oportunidade para alavancar melhorias e promover a segurança e saúde no trabalho, alinhando também esta questão as práticas de sustentabilidade tão em moda no cenário das organizações.

Read more

Mudança na Lei Florestal pronta para o 2º turno no Plenário

set 04 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Comissão de Meio Ambiente aprova parecer favorável ao PL 276/11 com o acréscimo de 11 emendas.

O Projeto de Lei (PL) 276/11, do deputado Paulo Guedes (PT), que dispõe sobre as políticas florestal e de proteção à biodiversidade no Estado, já está pronto para o Plenário em 2º turno. Nesta terça-feira (3/9/13), ele recebeu parecer favorável da Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O parecer do relator, deputado Célio Moreira (PSDB), presidente da comissão, distribuído em avulso na manhã desta terça (3), é pela aprovação na forma do vencido (texto aprovado em 1º turno), com 11 novas emendas.

Das 11 emendas trazidas pelo parecer, dez já constavam do avulso. Após a reunião da manhã foram protocoladas no Comissão de Meio Ambiente 26 novas propostas de emendas: três do deputado Antônio Carlos Arantes (sem partido), uma de André Quintão (PT) e outras 22 de Fred Costa (PEN).

Destas, apenas uma, do deputado Antônio Carlos Arantes, foi acatada pela comissão, transformando-se na emenda nº 11. Ela introduz os conceitos de tabuleiro ou chapada e de escarpa no texto da proposição. O requerimento do deputado Célio Moreira para que o PL 276/11 fosse apreciado em 2º turno pela Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO) também foi retirado, o que possibilitou que a proposição ficasse em condições de ser votada em 2º turno.

Ao final da reunião, Célio Moreira agradeceu o empenho dos colegas e do corpo técnico da Assembleia no esforço pela elaboração de um texto que representasse ao mesmo tempo um consenso entre os vários segmentos envolvidos com o tema e também um avanço na legislação ambiental mineira.

“Temos consciência de que não foi possível acatar as posições de todos que se propuseram a colaborar com esse trabalho, mas em torno de 70 sugestões foram incorporadas em um texto que vai dar mais condições de trabalho a todos”, afirmou. Os agradecimentos de Célio Moreira foram referendados por Lafayette de Andrada (PSDB), Gustavo Corrêa (DEM) e Luiz Humberto Carneiro (PSDB).

Polêmica – Na discussão das propostas das emendas, a polêmica ficou em torno da que recebeu o nº 24, do deputado Fred Costa. Ela foi rejeitada, mas teve o seu texto lido pelo deputado Lafayette de Andrada durante a reunião. Ela pretendia regulamentar o transporte intermunicipal rodoviário, metroviário e ferroviário de animais de pequeno porte, estabelecendo parâmetros para que as empresas não mais rejeitassem prestar o serviço, mas também pudessem até cobrar por isso. Entre as exigências estava o peso máximo de dez quilos, limitados a dois por passageiro, em caixa transportadora adequada.

Os deputados presentes foram unânimes na opinião de que a sugestão do colega não era pertinente. “Acho louvável a preocupação do deputado, mas a proposta não guarda similaridade com o projeto. De resto, a Assembleia está de parabéns pelo trabalho que resultou nesse texto que agora pode ir a Plenário”, opinou Lafayette de Andrada.

Demais emendas – Das dez emendas apresentadas anteriormente e que constam no parecer aprovado, as de nº 1 a 5 e nº 8 promovem ajustes de redação para tornar o texto mais seguro, em termos jurídicos, para o Estado, eliminando ambiguidades e imprecisões. Já a emenda nº 9 corrige a técnica legislativa do artigo 102 do texto aprovado em 1º turno, que trata da inserção do conceito de notificação prévia no Código Florestal, responsável por dar à fiscalização ambiental um caráter orientador e não punitivo.

Já a emenda nº 10 inclui em cada um dos demais pilares da legislação ambiental do Estado – as Políticas Estaduais de Recursos Hídricos (Lei 13.199, de 1999), de Resíduos Sólidos (18.031, de 2009), de Pesca e Aquicultura (Lei 14.181, de 2002) e de Meio Ambiente (Lei 7.772, de 1980) – o mesmo conceito de notificação prévia à autuação, homogeneizando os procedimentos de fiscalização ambiental em Minas Gerais.

Por fim, as emendas de nº 6 e 7 restabelecem as condições para o funcionamento do mercado livre de carvão vegetal de eucalipto ou floresta plantada no Estado. Essas duas emendas resgatam o que já está previsto na legislação atualmente e que estava sendo alterado pelo texto aprovado no 1° turno, que prevê apenas o carvão originado de florestas de eucalipto contratado previamente como fonte de energia das siderúrgicas.

Na forma em que foi aprovado, o texto impediria os produtores rurais sem essa vinculação contratual de vender o seu produto. As emendas acabam com essa obrigatoriedade do contrato prévio para a compra do carvão vegetal.

Texto aprovado em 1º turno atualiza legislação

Na forma como foi aprovado em 1º turno, o projeto atualiza a legislação mineira com relação às novas normas sobre áreas de preservação permanente (APPs) e reserva legal estabelecidas pela Lei Federal 12.651, de 2012 (Código Florestal). Adapta, também, as mudanças feitas pela norma federal à realidade de Minas Gerais, em função da geografia e das características ambientais do Estado.

Entre os principais pontos do projeto estão os dispositivos que simplificam a construção de barraginhas sem autorização de órgãos ambientais; facilitam a construção de barramento para a irrigação, incentivando o crescimento da agricultura irrigada; e permitem que o agricultor use parte da APP para a construção da infraestrutura de irrigação.

A norma aumenta, também, o controle da produção de carvão de mata nativa e proíbe a sua utilização pela siderurgia a partir de 2018, o que incentiva a produção do carvão vegetal por meio do reflorestamento.

Unidades de conservação – O texto aprovado em 1º turno também melhora o nível de controle social sobre a criação de unidades de conservação, ampliando a previsão de realização de consultas e audiências públicas. Aumenta, também, os assuntos a serem discutidos com a população nessas audiências, como o tipo e o limite das unidades de conservação.

O projeto detalha, ainda, o que pode ser feito no tempo entre a criação da unidade de conservação e a desapropriação. O texto propõe que o proprietário da terra passa a participar das discussões sobre o que pode fazer no local a partir do momento em que for considerado como unidade de conservação até o momento em que receber o valor relativo à desapropriação.

Incêndios florestais - O PL 276/11 traz ainda um capítulo específico sobre a prevenção de incêndios florestais e a utilização do fogo. Os dispositivos estabelecem quando o fogo pode ser utilizado pelos produtores rurais.

O texto estabelece, ainda, a criação de áreas prioritárias para a conservação da biodiversidade e para a criação de unidades de conservação. Com a modificação, o órgão ambiental deverá analisar com mais critério os pedidos de desmatamento e também o licenciamento ambiental.

Projeto traz inovações em relação à lei federal

A proposição aprovada pelo Plenário da Assembleia em 1º turno traz como inovação em relação à norma federal a ampliação do número de setores que ficam isentos de reserva legal. Com isso, foram incluídos os setores de aquicultura em tanques-rede, as escolas rurais, os postos de saúde rurais e os aterros sanitários nesta determinação.

Com relação às APPs, o projeto inova em alguns aspectos. Fica permitida a construção de barragens e infraestrutura para irrigação, inclusive nas veredas, sendo definidos seus limites de forma mais precisa (limite do solo hidromórfico). O texto facilita a construção de barraginhas, mesmo em APPs, assim como o acesso à água pela APP para aquicultura em tanques-rede ou tanque escavado. Permite, também, a recomposição de até 50% das APPs utilizando-se sistemas agroflorestais, para qualquer tamanho de propriedade.

Exploração florestal – Finalmente, a proposição detalha critérios para supressão, corte e consumo de vegetação nativa e plantada. Na lei federal, os grandes consumidores (siderúrgicas, por exemplo) não poderão mais consumir vegetação nativa para a produção de carvão vegetal e têm prazo até 2018 para se adequarem. Uma inovação é que em Minas Gerais o Estado poderá regular a compra de carvão originado de mata nativa de outros Estados.

Notificação – O texto aprovado em 1º turno insere ainda o conceito de notificação prévia no Código Florestal. A notificação prévia permite que a fiscalização ambiental tenha um caráter orientador e não punitivo. Assim, se o fiscal ambiental constatar irregularidade ou infração, ele poderá notificar o infrator antes de lavrar o auto de infração, desde que não haja dano ambiental. Com isso, será possível que o notificado regularize a situação antes de receber a multa.

 

Read more

Deivison participa da Conferência Nacional InfantoJuvenil pelo meio ambiente

set 04 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Educadores-da-Escola-Estadual-Professor-Clóvis-Salgado

 

 

 

 

 

 

 
Foto: Educadores da Escola Estadual Professor Clóvis-Salgado

 

 

Comunidade, pais, alunos e professores da Escola Estadual Professor Clóvis Salgado, em Belo Horizonte,  tiveram um encontro, no último sábado (31/08), com o Presidente da Verde Ghaia, Deivison Pedroza, para falar sobre sustentabilidade, durante a Conferência Infantojuvenil pelo meio ambiente.

A escola localizada no bairro Califórnia, em Belo Horizonte, atende a quase mil alunos do ensino fundamental, médio e dos programas PROETI (Alunos Tempo Integral), PEAS (Programa Educacional de Atenção ao Jovem) e EJA (Educação Jovens e Adultos) e está iniciando a sua participação na Conferência Infantojuvenil pelo Meio Ambiente.

Idealizada pelo Ministério da Educação, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, a Conferência é entendida como um instrumento que visa fortalecer a cidadania ambiental nas escolas e nas comunidades. Para isso, propõe o diálogo entre professores, alunos e profissionais a respeito da temática ambiental.

Alinhado à proposta da Conferência, Deivison ministrou a palestra “ON ou OFF – De que lado você está?”, inspirada no vídeo de mesmo nome, que propõe uma reflexão sobre as prioridades do mundo globalizado e conectado, colocando em questionamento a possibilidade de se implementar, de forma efetiva, o modelo sustentável, na forma de conduzir a vida e nas relações humanas.

Deivison aproveitou a grande participação de jovens no evento para apresentar o vídeo “Sonhos – O que você que ser quando crescer”, grande sucesso na internet com quase 4 milhões de visualizações. Deivison falou sobre suas experiências profissionais e pessoais e propôs aos participantes uma nova forma de enxergar a vida, fazendo das adversidades as oportunidades necessárias para transformar sonhos em realidade.

Ao final da Conferência, as escolas deverão constituir uma Comissão de Meio Ambiente e Qualidade de Vida, que tem como missão a definição de projetos de ação para dar continuidade ao que foi discutido durante o processo.

 

Read more

Integração 2013

jul 08 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

No dia 18 de julho, quinta-feira, Deivison Pedroza realizará a palestra “Sonhos – O que você quer ser quando crescer?”, na Universidade Federal Fluminense, localizada na cidade de Niterói.

A palestra, baseada no vídeo de mesmo nome e que ultrapassa a casa de 3 milhões de visualizações online, será mais uma atração do Integração 2013.

Os estudantes interessados em participar deverão efetuar o pagamento de um taxa simbólica de R$ 3,00 ou doar 2kg de alimentos não perecíveis. Toda a verba e mantimentos arrecadados serão destinados à instituições de caridade.

As inscrições poderão ser feitas no Stand, localizado no Hall de Engenharia. Todas as palestras serão realizadas no Auditório Geociências, no campus da Praia Vermelha.

A Integração 2013 é uma realização da Meta Consultoria.

Para mais informações, entre em contato pelos telefones: 2629-5586 / 2629-5587, ou acesse: www.metaconsultoria.com / www.facebook.com/metaconsultoriauff

Read more

Novos depoimentos que compartilho com emoção

jun 11 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Compartilho aqui novos elogios ao meu trabalho e lembro que omito os nomes das pessoas por respeito às mesmas.

Pode parecer Brincadeira, mais eu aplaudi de pé o seu vídeo…!!! Parabéns, e Sucesso para continuar tocando a mente e os corações daqueles que precisam de uma Luz…!!!

———————————-

Obrigado Deivison, não estamos a sós nessa visão, somos muitos, e aos poucos evoluindo e transformando o mundo! Basta querer e criar, correndo atrás das oportunidades. Vamos nessa meu amigo!

———————————-

Boa Noite Sr. Deivison,

Talvez eu nunca vou ter a oportunidade de conhece-lo mais sou fã das suas palavras, do seu dom de tocar as pessoas com seus pensamentos magníficos. Seus vídeos já vi todos, varias vezes, e nos momentos mais difíceis consegui superar tudo e levantar a cabeça. Se o Sr. tiver um livro motivacional, gostaria de saber onde posso adquirir. Espero que continue sempre assim conseguindo converter pensamentos ruins e magoas em alegrias. O mundo todo merece saber do seu trabalho.

——————————

Quando li em apenas 2 dias “cachorros de palha” do John Gray, pensei ter encontrado o meu ouro no lixão, como um dia disse bukowski a respeito de “pergunte ao pó”, do fante.  Quis saber tudo sobre Gray, e quando vi que seus problemas e seu medo se assemelhavam ao de uma “pessoa comum”, minhas expectativas caíram por terra. É aquela velha história do cara que tem a solução para todo mundo, menos para a sua vida. Talvez “on the road” seja o único que desmistifique tudo isso.

Vídeos motivacionais sempre me deram náuseas. “Filtro Solar” me parecia mais um arrependimento do que uma motivação. E quem busca motivação nos outros a não ser dentro de si mesmo?

Esses dias, caí em um dos seus vídeos “o que você quer ser quando crescer?”. Tenho que admitir que o coloquei no mesmo lixo, mas tenho que admitir também, que algo na minha zona de conforto se sentiu profundamente incomodado.

Quando um homem perguntou ao filósofo o porquê ele sofria tanto em relação à vida, sendo um homem tão sábio e vendo sua vizinha, uma ignorante por completo, esbanjar felicidade sem saber ao menos por que. Ele respondeu que esta, é uma felicidade a qual não desejava.

Eu fui assim a vida inteira, da teoria do sábio e não da vizinha. Desbravei a Austrália atrás da felicidade e vi meu espelho na pobreza de algumas ilhas na Indonésia. Mas escolhas, me fizeram deixar aquilo para trás.

Tenho uma família que muitas gostariam, uma companheira que muitas desejariam, uma situação financeira que conquistei com muito trabalho, sem talvez nunca ter feito o que gostava, mas mesmo assim, acredito que nunca verei a vida com os olhos que você, no seu vídeo, vê.

Talvez por isso eu te escreva isso. Talvez por isso algo despertou em mim. O mistério do “quem somos nós”, do “porque estamos aqui”, está apagado e morto pelo ser humano.

Todo esse blá blá blá, eu poderia resumir em uma frase, “Keep going, my friend”. Mas sem tudo que escrevi, ele estaria mais para aquela vizinha e não o sábio.

———————————

Estou cursando o 2º ano do Ensino Médio na minha cidade, e em um trabalho de religião uma professora minha mostrou-nos o seu video “On ou Off, de que lado você está”, achei maravilhoso o seu trabalho, ele simplesmente me fez refletir sobre os assuntos que nos rodeiam no dia-a-dia. Não simplesmente pensar na violência ou na poluição, mas em algo que também nos afeta e é importante, conhecer amigos, fazer amigos e curtir os amigos. Na mensagem do seu vídeo percebi que você não renega a ideia de usar a internet como meio de comunicação, você apenas apoia a comunicação pessoal, frente a frente e olho no olho.

Gostei muito do seu trabalho e mais uma vez parabéns por tentar mudar o mundo. São pessoas assim como você que fazem nosso mundo girar e ainda ser um bom lugar para morar.

———————————-

Fiquei seu fã lendo sua história, um pouco parecida com a minha, ao menos quando ainda criança… Parabéns pelo teu sucesso, fico muito feliz por você.

———————————-

Estive vendo seus videos e te achei um cara extraordinário, ao mesmo tempo em que me identifiquei muito com as coisas que você escreveu na sua biografia em seu site. Principalmente a parte em que fala sobre a ISO14001, pois estou estudando sobre isto na minha faculdade de Administração. Foi uma das matérias que mais me empolguei e corri atrás para saber mais.

Me preocupo muito também com nossas fontes de recursos naturais, cada vez mais degradadas por nós seres humanos. Sempre quis fazer algo do tipo para ajudar o meio ambiente e conscientizar as pessoas sobre tais ações para tentarmos salvar o planeta.

———————————

Te conheci há pouco tempo através do “on-off” e estou encantada com a sua sinceridade e humildade nas suas palavras. É muito bom saber que existem pessoas como vc. Que Deus continue lhe iluminando e, tenho certeza, que através de vc, ele irá mandar mais palavras bonitas e estimuladoras. Fique em PAZ.

———————————

Querido Deivison Pedroza,

Já sinto você um amigo  querido de todas as horas e responsável por um presente  maravilhoso que ganhei de um amigo e ex-gerente que trabalhei  numa loja que hoje fui mandado  embora. Esse amigo e ex-gerente no  dia das crianças do  ano passado, deu um presente a todos da loja que trabalhava um video  seu “O QUE VC QUER SER QUANDO  CRESCER”. eu assisti como os olhas vibrados nesse vídeo e simplesmente chorei como  uma criança, não  que o vídeo não seja emocionante,ele é! é mais do que isso… foi a prova que eu  precisava acreditar mais em mim para chegar onde quero tanto  chegar.ganhei um presente!

Esse meu  ex-gerente que virou meu  amigo ,no  outro  dia chegou  e disse que o  vídeo  era para mim e que era para se possivel assistir todos os dias e foi  o que fiz desde do dia 12 de outubro do ano  passado até hoje dia 16/05/2013 para ver que realmente eu  estou  certo  ao  assistir esse vídeo  e claro os outros tb! ON OU  OFF…é impressionante com  eu sou OFF, sou  exatamente igual a tudo  que vc relaciona a quem é OFF e até e acho  diferente demais…meio  estranho  por querer ajudar e olhar sempre mais a frente. trabalhar sem pensar no  dinheiro e ajudar, nossa..adoro! acredito  que deve ser herança da minha querida mãe que já foi fazer a alegria no  andar de cima!

Bom! sei  que vc é super ocupado e mais sei tb que a vida é corrida para todos nós, mas gostaria de te agradecer pelos vídeos maravilhosos e pelo  meu presente que espalho para todo mundo  que conheço. Hoje eu posso  dizer que depois de ser mandado embora de uma empresa que não  me valorizava como  pessoa e como  profissional, vejo a importância de trabalhar e fazer acontecer de modo simples e sempre ajudando a quem precisa!

Sucesso  sempre Deivison e espero que DEUS continue te iluminando, te protegendo te guiando! Abraço de uma apaixonado  pela vida e que faz dela o  melhor espetáculo a cada dia

Read more

Os problemas de infraestrutura no Brasil

mai 23 2013
By: Deivison Pedroza
Categories: Blog
Nenhum Comentário

Não há o que se discutir. A infraestrutura brasileira é precária, ultrapassada e deficiente. E com a economia, que já começa a dar sinais de queda, não é possível vislumbrar perspectivas de melhorias para o nosso país.

Na verdade uma coisa acaba levando à outra. A falta de infraestrutura trava a nossa economia. Enquanto a desestruturação econômica, aliada ao descaso do poder público, acaba por impedir avanços na infraestrutura. E o resultado é um país completamente emperrado em todos os aspectos.

Como bem apresentando por Carolina Mansur em um artigo que li recentemente, o Brasil figura entre os 30 países com maiores cargas tributárias e detém o pior desempenho no que se refere ao retorno dos valores pagos em serviços públicos aos contribuintes, de acordo com o estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário. O país está atrás de países sul-americanos, como Uruguai e Argentina. Tudo isso fruto de uma Constituição que é paternalista na teoria, mas na prática não atende aos direitos dos cidadãos, pois há poucos gastos com a infraestrutura e a maior parte dos recursos são destinados à “máquina”, fazendo com que população tenha que arcar com os benefícios que o governo deveria, mas não consegue prover.

Em um curto prazo, não é possível ter expectativas para uma evolução da economia brasileira e para a redução das tensões quanto às “marolas ou marolinhas” que esperamos para os próximos anos. O certo é que estamos vivendo o início de uma crise financeira, que nos remete aos velhos tempos do Brasil. A Inflação está chegando à galopes e, provavelmente, aguardará apenas a passagem da Copa do Mundo para dar o seu grande salto.

O governo continua a anunciar suas ousadas rodadas de licitações, visando inicialmente à concessão temporária de projetos rodoviários e ferroviários. Enquanto isso, a passos de tartaruga, os portos e aeroportos, que deveriam ser prioridade para melhorar a infraestrutura do país,  continuam nas promessas para as próximas etapas. Velocidade, no entanto, não falta na hora de aumentar seus próprios salários e criar novos cargos públicos.

O setor público continua, como sempre, alegando escassez de recursos econômicos e humanos para superar problemas. Mas, na prática é o que vê é um sistema “burrocrático”, moroso, sem senso de priorização, completamente apático diante das reais necessidades econômicas, políticas e sociais de nosso país.

Obras superfaturadas são assuntos “rotineiros”. Estradas saturadas é coisa ”normal”. Construir e quebrar. BRT. Viaduto do Boulevard. Obras da Antônio Carlos. Quebradeira da Cristiano Machado. Aqui tudo fica natural, motivo de risada. Os belorizontinos , entendem bem o que digo. Entendem, fazem piada, de vez em quando reclamam um pouco, mas acabam se esquecendo.

Daí vem a nossa, também considerável, parcela de culpa nessa história. Nada de bom vai acontecer aqui se não mudarmos também nosso comportamento. Não basta reclamar com os amigos do comportamento corruptivo de nossos governantes. É preciso, antes de mais nada, acabar com a nossa apatia como cidadãos, que deixamos tudo acontecer, sem nada a fazer.

Enfim, no que se refere à cidadania, bem como à infraestrutura e administração da máquina pública somos um fracasso total. E a nossa economia vai seguindo a mesma toada. Quanto mais viajamos e conhecemos outras culturas, mais tomamos ciência do quanto estamos atrasados nestes e em outros quesitos.

Quem dera se os nossos governantes, em uma das muitas viagens internacionais que fazem, bancados pelo dinheiro público, sentissem um pouco de vergonha do trabalho que realizam aqui nesse país. Se isso não for possível, pelo menos, desejo que sofram um pouco travados em nossas ruas, avenidas ou rodovias, onde se gasta mais de 50 minutos para percorrer apenas 4 quilômetros. E para cada um de nós, fica a missão de fazer com que a eleição deixe de ser um circo e de nos revestir de seriedade na hora de fazer a escolha de nossos representantes.

Por Deivison Pedroza, Presidente da Verde Ghaia e do Instituto Oksigeno

Read more
www.site-web www.site-web read more