GOLPES PELA INTERNET: A SUBSTITUIÇÃO DAS ARMAS PELA CONEXÃO

A era digital mudou a humanidade. Ao mesmo tempo em que trouxe inúmeras facilidades, encurtando distâncias e gerando novas formas de negócio, permitiu também que criminosos descobrissem novas formas de enganar pessoas e buscar o enriquecimento fácil.

E quando a gente acha que crimes digitais só acontecem com os outros, porque “somos espertos o suficiente para nunca cair em nenhum”, eu venho aqui hoje para contar o que aconteceu com minha própria filha e desmistificar essa ideia.

Minha filha descreveu o golpe em sua rede social, e vou usar a história dela para explicar para vocês como funciona. 

O golpista (ou a golpista, não dá para ter certeza se é homem ou mulher) anuncia na internet (Facebook, Mercado Livre, OLX, etc) a venda de um celular novo com preços atrativos, abaixo do mercado, com nota fiscal. No caso foi um Iphone. Você tem interesse, inicia as conversas e é solicitado depósito para garantia de compra do produto. Caso você seja de outra cidade, o golpista se disponibiliza a enviar o celular pelo Sedex, desde que o valor da postagem seja dividido entre ambos.

Claro que você não vai depositar sem ter a “certeza” de que não é golpe. Então, para passar a ideia de idoneidade, o golpista envia fotos e vídeos segurando o celular e seus documentos pessoais (neste caso, não os dele, mas os de outra vítima anterior). Por exemplo, quando se passaram por minha filha vendendo o tal celular, utilizaram fotos dela, como se fosse ela mesma, segurando sua própria identidade. Sim, a foto era da minha filha e o documento também era dela.

O golpista também mandou um vídeo mostrando o celular que está à venda e outro na agência do correio supostamente fazendo a postagem. Inclusive encaminhou os dados das redes sociais da minha filha para dar mais segurança e provas de “sua identidade”. A confiança então é criada. Depois de tudo isso, fica difícil realmente não acreditar que era minha filha vendendo o celular. Mas não era ela.

Como desculpa para que o golpista também possa confiar que você vai fazer o depósito para que ele envie o celular, ele pede as mesmas coisas. Pede que você mande foto da identidade, vídeo, dados de sua rede social, etc. Assim, o ciclo não se rompe. Então, depois de você ter enviado o comprovante do depósito, ele bloqueia você e começa a fazer outras vítimas, utilizando agora as suas informações. E foi exatamente o que aconteceu com minha filha. Por isso, tinham as fotos, vídeos e documentos dela. Louco isso né?

Na sua inocência ou descuido mesmo, ela acreditou no golpista após ele ter mandado fotos, áudios e dados da rede social de uma outra pessoa. Fez o depósito. Mandou o que ele pediu. Foi bloqueada. E o celular nunca existiu. Apenas o prejuízo de R$ 2 mil e um enorme aprendizado de nunca mais confiar em ninguém pela internet.

Agora imagine o quanto que esses criminosos não faturam em um mês enganando as pessoas. Veja só, vou exemplificar somente com o caso da minha filha. Utilizando as fotos e informações dela, e com base nas inúmeras reclamações que ela recebeu em suas redes sociais (cerca de 08 vítimas por dia em suas redes sociais e de seu Pai). Logo, se conseguirem aplicar 8 golpes por dia, tendo o mês 30 dias, e considerando o valor de R$ 2 mil cada celular…. são pelo menos R$ 480 mil arrecadados em um único mês.

Você acha que é impossível tanto golpe assim? Não é. Eu, que sou o pai e não a vítima, recebo em minhas redes sociais em média 4 reclamações todos os dias por minha filha “estar dado o golpe do celular” na internet. E minha filha já recebeu mais de 50 reclamações, algumas contendo até ameaças por algo que ela não tem culpa. Todas as reclamações são absolutamente iguais, contando sempre a mesma história. E são de todo o Brasil.

Já procuramos todos os meios possíveis para tentar resolver isso. Já fomos inúmeras vezes na delegacia com todas as provas em mãos de que minha filha não tem culpa e caiu em um golpe, assim como muitas outras vítimas também caíram. Já identificamos os criminosos, ou seja, aqueles que eles passam o nome para que seja feito o depósito na conta.

Aliás, referente a esse assunto, para fazer o depósito para que o celular fosse enviado, passaram o nome de três pessoas diferentes. O primeiro endereço que mandaram, dizendo que é da minha filha, é de Brasília de um bairro considerado um pouco perigoso no Distrito Federal. Além disso, através de uma rápida pesquisa na internet poderia ser visto que minha filha é de Belo Horizonte e sempre morou nessa cidade, e os nomes passados, contendo a conta do banco, nem de perto tem sobrenomes semelhantes ao da minha filha.

Acredito que um pouco de calma e pesquisa na internet poderia causar uma certa desconfiança e talvez menos pessoas poderiam cair no golpe. Porém vendo de fora fica mais fácil analisar a situação. Na hora, com um celular a preço atrativo, com os golpistas mandando fotos e vídeos e possuindo uma boa habilidade de negociação, você nem pensa direito. E deposita o dinheiro.

Bom, fomos muitas vezes na polícia e nada foi feito. Não sei o que acontece, mas parece que não existe vontade em ir atrás desses bandidos e prendê-los. E assim novas vítimas vem sendo feitas a cada dia, e todos os dias continuamos recebendo novas reclamações. Os bancos parecem que também são coniventes, porque essas contas de depósito são abertas exatamente para isso.

A situação toda é muito desagradável para todos nós. mas enquanto nada é feito e os criminosos continuam ganhando dinheiro fácil e de forma completamente desonesta, só me resta pensar em algumas dicas que posso dar a vocês para que não caiam em golpes como esse, e assim evitar passarem pelos mesmos transtornos que estamos passando.

  • Pesquise muito antes de comprar e desconfie totalmente quando o valor da venda está muito abaixo do mercado.
  • Compre e venda apenas de plataformas seguras, que ofereçam garantia e permitam a rastreabilidade dos produtos, como Mercado Pago ou PagSeguro.
  • Nunca deposite nenhum valor antes de ter a certeza de que o produto foi realmente enviado para você pelos Correios. Por exemplo, se for via Sedex, peça que seja a cobrar. Assim, ao receber, você pode verificar o conteúdo da postagem e efetuar o pagamento se estiver tudo certo.
  • Caso for comprar através de sites, verifique sempre o Reclame Aqui. Neste site consta os mais diversos tipos de reclamações referentes a empresas.
  • No Mercado Livre, olhe sempre a avaliação do vendedor, os comentários sobre ele, se oferecem a compra garantida e prefira fazer o pagamento pelo Mercado Pago.
  • Nunca, jamais, em hipótese alguma forneça seus dados pessoais, principalmente foto sua segurando algum documento, a menos que seja um site seguro, conhecido e extremamente confiável. Também não mantenha nenhum tipo de foto dessa em seu aparelho celular, nem fotos de seus documentos.
  • Não clique em links desconhecidos de pessoas ou empresas que você não conhece, nem no celular nem no computador.
  • Não clique em nenhum link recebido por e-mail e nem baixe nada, principalmente quando for de fontes desconhecidas, nem forneça nenhum dado pessoal. Em caso de dúvidas, entre em contato você mesmo com a empresa e descubra se as solicitações exigidas são verdadeiras.
  • Sempre verifique o endereço do site que você vai ser redirecionado, como por exemplo se corresponde ao nome da loja que você deseja, se não são endereços estranhos e de fontes desconhecidas. Se possível, copie o endereço e tente visualiza-lo através do GOOGLE EARTH
  • Nunca mande para ninguém o código de confirmação recebido pelo whatsapp, pela OLX, e-mails ou qualquer outro site que faça a verificação em duas etapas, sendo que uma delas é o envio de um código para confirmar a sua autenticidade. Se você enviar esse código para um criminoso, alguns de seus aplicativos podem ser hackeados, como o próprio whatsapp.
  • Ninguém dá dinheiro ou qualquer outro bem grátis. Não existe dinheiro fácil.

Enfim, informe-se muito e sempre desconfie. Aqui eu passei só algumas dicas, mas acredito que já são suficientes para você pensar duas vezes antes de fazer qualquer compra por meio digital.

E atenção! Golpes podem acontecer com venda de celular, de carros, com aluguel de casas, com compras de produtos, até com consórcio de cirurgia plástica e mais uma infinidade de possibilidades. Não existem limites para a criatividade de um ser humano. Pena que nesses casos ela não é usada para fazer o bem.

Caso você que está lendo esse texto for uma das vítimas, por favor, peço que vá a uma delegacia e abra um boletim de ocorrência.

E se você conhece outros tipos de golpes semelhantes, compartilhe conosco sua história. Todos os dias surgem novas formas de aplicar golpes pela internet, e quanto mais conhecimento tivermos disso e pudermos divulgar, melhor para todos. Chego até a pensar que esses crimes digitais serão um dos grandes problemas do século, porque os criminosos não estão mais precisando de armas, agora precisam apenas de conexão.

Sem dúvidas, uma hora isso precisa parar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *