3 exemplos reais do uso do mindset de crescimento

Não somos perfeitos e podemos cometer erros. O que diferencia aqueles que alcançam seus objetivos e aqueles que desistem está em como reagem ao erro, aos obstáculos, às derrotas. Uns apenas desanimam e desistem, já outros usam o erro para encontrar o caminho correto e alcançar a vitória.

Selecionei três casos reais de pessoas que desenvolveram o mindset de crescimento para alcançarem o sucesso. Perceba como elas reagiram aos problemas e como voltaram mais fortes depois de cada derrota que tiveram. Elas não aceitaram a realidade e continuaram tentando, treinando e se esforçando para atingirem seus objetivos.

Michael Jordan: até chegar a ser o maior jogador de basquete da história, Michael Jordan treinou bastante. Em sua vida ele errou mais de 9 mil arremessos, perdeu mais de 300 jogos, falhou 26 vezes em que seu time confiou a ele o “chute” da vitória. Mas ele superou todos esses erros. E em vez de desistir, ele continuou, treinou e se superou. E depois de ter se tornado o maior, continuou treinando. Ele sempre foi o primeiro a chegar aos treinos e o último a sair. Resultado: foi seis vezes campeão da NBA, eleito cinco vezes o melhor jogador da temporada regular, seis vezes o melhor jogador das finais, cestinha da liga em dez temporadas, duas vezes campeão olímpico e nas olimpíadas de Barcelona integrou a melhor seleção mundial de basquete da história.

Walt Disney: foi um dos maiores empresários do século XX, e também um dos que cometeu inúmeros erros antes de ser bem-sucedido. Ele foi demitido de seu emprego no jornal Kansas City Star, porque “ele não tinha imaginação e boas ideias”. Seus desenhos animados de Mickey Mouse foram rejeitados por serem “muito assustadores para mulheres”. Outro de seus desenhos que hoje é um clássico, “Os Três Porquinhos”, também foi recusado porque ele só tinha quatro personagens. Além disso, seu primeiro empreendimento, o estúdio de animação Laugh-O-Gram, foi à falência. Há rumores de que ele foi rejeitado 302 vezes antes de finalmente conseguir o financiamento para montar a Walt Disney Company, que hoje vale bilhões.

Deivison Pedroza. Sim, eu mesmo. Se eu não tivesse o mindset correto, eu não estaria aqui hoje falando com vocês. Poderia ser ainda empregado de uma fábrica, cumprindo horários rígidos, fazendo malabarismos para conseguir pagar todas as contas no final do mês, e aguardando ansiosamente meu período de férias para descansar um pouco.

Isso aconteceria se eu tivesse acreditado que, por nascer pobre, deveria aceitar essa condição e viver para sempre sem maiores ambições, aceitando migalhas de pão quando poderia ser o dono da minha própria empresa.

Eu não aceitava isso. Sempre quis mais. Sempre quis ser o melhor. Então, meu mindset, minha atitude mental, me fez ver oportunidades onde os outros veriam problemas, fez eu me esforçar, ter disciplina e determinação para atingir meus objetivos, nunca me deixou desistir, por mais terrível que a situação estivesse naquele momento. Eu sabia que esses momentos eram só uma fase. Eu sabia que eu tinha que aguentar firme. Eu sabia que eu precisava aprender com os erros que me fizeram chegar a tantas situações desagradáveis. E então eu sabia que precisava recomeçar, quantas vezes fossem necessárias, até acertar e seguir adiante.

Portanto, nunca foi sorte o que tive. Sempre foi a atitude mental correta com a qual eu encarava a vida. Sempre foi o mindset que escolhi ter e que desenvolvi. E o mesmo foi com Michael Jordan, Walt Disney e tantos outros que sabiam que a zona de conforto era na verdade desconfortável demais para viver a vida toda ali.

Não vou mentir. Às vezes eu sinto medo. Mas a vontade de seguir em frente e tentar coisas novas para ser sempre melhor é maior que qualquer sentimento ruim. E então quando você consegue, quando atinge seu objetivo, o sentimento é inexplicável. E é esse sentimento que faz tudo valer a pena.

Para que você possa viver isso também, primeiro você precisa identificar qual o mindset predomina em sua vida. É o fixo ou o de crescimento? No próximo podcast você vai descobrir.